Rambo – First Blood

Rambo – First Blood

“Rambo” (Editora Nova Cultural, 1988, 230 páginas), do autor David Morrell que apresenta Rambo um soldado com problemas psicológicos e aparentemente esquecido pelo seu país.

Escrito em 1972 e trazido para o Brasil em 1988 o livro é eletrizante com ações do início ao fim. Vale ressaltar que Rambo no livro é mais violento e no filme ele foi humanizado.

Quem nunca ouviu o nome Rambo, a máquina de guerra produzida nas florestas do Vietnã que fazia do inferno da guerra o seu verdadeiro lar. Rambo foi um desses personagens criados para apagar o vexame que foi a guerra do Vietnã que durou entre 1955 e meados de abril de 1975 onde estima-se que dois milhões de civis vietnamitas morreram no conflito.

O livro retrata um veterano da guerra que volta para os Estados Unidos a fim de recomeçar a sua vida, para tanto, inicia uma busca de seus amigos de farda, no entanto, por conta dos efeitos da guerra e problemas de saúde, muitos deles já haviam morrido.

O problema começa quando ele está numa cidadezinha típica dos Estados Unidos onde encontra um policial disposto a acabar com a sua tranquilidade. O policial não quer a presença de Rambo na cidade e por isso o leva para os limites da cidade para que ele não volte.

Para Rambo a ideia de ser expulso sem nenhum motivo aparente faz com ele retorne a cidade, porém, o encontro com o policial foi inevitável. A confusão está feita e uma série de acontecimentos irão se desenrolar numa aventura emocionante, pois Rambo, uma máquina de guerra irá desafiar o policial e os habitantes da cidade aparentemente pacata.

O filme de mesmo nome lançado em 06 de novembro de 1982 fez grande sucesso na época e esteve na esteira de um projeto conservador iniciado pelo governo americano de Ronald Reagen cujo objetivo era ratificar a condição dos Estados Unidos de uma potência hegemônica nos campos político, social, econômico e cultural. O cinema foi uma das maneiras de propagar esse propósito.

Trailer First Blood

 

Numa análise profunda é possível observar nesse filme os ideais hegemônicos durante o período do governo Ronald Reagen cujo objetivo era promover um impacto social que transcenderia os limites do entretenimento.

Embora o livro e o filme apresente outros objetivos é inegável que Rambo foi uma espécie de divisor de águas quando se trata de filmes de ação, portanto, a leitura e o filme são entretenimentos na certa. Recomendadíssimo.

 

Quer saber mais clique aqui.

 

Boa Leitura