O Primo Basílio – Eça de Queiroz

O-Primo-Basílio-Eça-de-Queiroz1 O Primo Basílio - Eça de Queiroz
Introdução – O Primo Basílio

Olá leitores amantes da literatura. Hoje a resenha é sobre a obra O Primo Basílio do escritor português Eça de Queiroz. Uma obra que retrata a sociedade portuguesa do século XIX com muita realidade e crítica as convenções sociais adotadas naquela época.

A obra foi escrita em 1870 cujo período literário da época era o realismo e um tema recorrente do período era o adultério que foi romanceado nas obras Madame Bovary (1857), de Gustave Flaubert e do Dom Casmurro (1899), de Machado de Assis.

Breve Resumo

Tudo começa com o casal Jorge e Luísa, um casal aparentemente feliz, mas que escondia por trás desse casamento a possibilidade da infidelidade, afinal, o casamento como realização amorosa existia apenas no Romantismo enquanto que no Realismo a infidelidade conjugal era explorada.

Jorge viaja a trabalho e nesse período Luísa recebe a visita de um antigo namorado, o Primo Basílio, que faz um jogo de sedução e faz com que Luísa viva uma aventura amorosa semelhante as que liam em seus romances.

Incentivada pela amiga Leopoldina, mulher casada, que tinha casos extraconjugais, Luísa vive intensamente essa infidelidade com troca de cartas de amor e cenas de amor num quarto alugado para fugir das desconfianças dos vizinhos.

Essas andanças de Luísa não ficaram imunes aos olhos da Governanta da casa, Juliana, que tinha planos ambiciosos de enriquecimento e não deixaria passar qualquer oportunidade que a vida lhe daria.

E essa oportunidade não tardou quando se apoderou de algumas cartas de amor. Exigiu uma grande quantia em dinheiro da Luísa e a ameaçava constantemente. Luísa se viu obrigada a conceder alguns caprichos para amenizar a situação.

Quando Jorge retorna de sua viagem de trabalho percebe algo diferente na casa. Juliana não estava correspondendo aos serviços domésticos e logo a demite. Diante disso resolve exigir o dinheiro. Luísa se vê em apuros e resolve pedir ajuda ao Sebastião.

Sebastião consegue recuperar as cartas e Juliana vendo que sua oportunidade de enriquecimento estava indo embora desmaia e logo em seguida morre. Luísa consegue recuperar as cartas, porém, por um descuido Jorge descobre o teor e mostra para Luísa que sofre um choque e após alguns dias morre.

Contexto Histórico

A obra apresenta características do período tais como a crítica social, ironia, construção dos personagens com caráter duvidoso, enfim, critica aos costumes e a religião.

Eça de Queiroz foi personagem da Geração de 70 na qual escritores combateram o romantismo com uma literatura recheada de críticas sociais e de denuncia ao atraso lusitano.

 Análise da obra

A obra é narrada em terceira pessoa por meio de um narrador onisciente que retrata o casamento, instituição básica, atingido pelo adultério. Há também os variados tipos sociais que aparecem na obra tais como a Dona Felicidade que nutre um amor intenso pelo Conselheiro Acácio, homem que seguia as convenções sociais, Leopoldina que casada tinha vários casos extraconjugais entre outros.

As personagens femininas que destacadas, Leopoldina e Juliana, apresenta características interessantes. Leopoldina acha normal a traição e não liga para que os outros falem. Juliana no início da obra tem um papel secundário e ganha forças quando descobre as cartas e assume o papel de Jorge na vingança contra Luísa.

A linguagem ácida de Eça de Queiroz em suas obras o torna um dos grandes escritores de sua época.

 Outras Mídias

Filme Brasileiro exibido nas telas de cinema.

Minissérie exibida pela Rede Globo em 1988. Escrita por Gilberto Braga e Leonor Bassères.

 

Para baixar a obra clique no link O Primo Basílio – Eça de Queiroz

O-Primo-Basílio-Eça-de-Queiroz O Primo Basílio - Eça de Queiroz

 

Título: O Primo Basílio

Autor: Eça de Queiroz

ISBN:  9788577990948

Páginas: 463

Editora: Klick

Nota Skoob: 3,9