Lambuja de Caco Belmonte retrata as balbúrdias da política brasileira

Caco Belmonte retrata, com pitadas satíricas, a política brasileira na obra Lambuja

Caco Belmonte é um dos poucos escritores que está aproveitando o divertido material sobre a política nacional. Poucos se atreveram em escrever sobre a política brasileira. Existem poucos corajosos que aproveitam os desmandos da política nacional. Lambuja veio para corrigir essa falta de títulos.

Entre os poucos corajosos estão Miguel Sanches Neto com a obra A Primeira Mulher,  Paulo Scott  com o livro Habitante Irreal e André de Leones  com o livro Abaixo do Paraíso. É bem verdade que essas obras não se aprofundam no tema política.

Os textos desses autores passam próximo ao tema, servindo apenas como pano de fundo para outras histórias. O que garante ao livro de Caco Belmonte, Lambuja, um destaque singular.

É uma sátira dura em forma de ficção. Outro ponto importante é que a obra Lambuja emula em sua estrutura o Clássico Os Ratos, de  Dyonélio Machado.

Lambuja traz Jorge, um jornalista em crise pessoal e profissional, que está desempregado e com dívidas. Realiza alguns trabalhos de assessoria de imprensa para uma deputada de esquerda.

Numa linguagem viva, Caco Belmonte retrata as confusões do jornalista ao longo de um dia comum. É um jornalista experiente, no entanto, não tem um networking favorável para encontrar algo fixo para o seu projeto pessoal.

Caco Belmonte é um dos fundadores da Editora Casa Verde. Publicou dois títulos Contos para Ler Cagando (2004) e No Orkut dos Outros é Colírio (2006).

 

Capa

lambuja Lambuja de  Caco Belmonte retrata as balbúrdias da política brasileira

 

Ficha técnica

Autor: Caco Belmonte

Ano: 2017

Nº de páginas: 118

Gênero: Narrativa longa

Editora: Metamorfose

 

 

 

 

Via Zero Hora Literatura

 

Comments

comments