De volta ao passado com Charlotte Sometimes de Fábio Fernandes

Charlotte Sometimes

Charlotte Sometimes é um conto que deixa sensações e cria imagens durante a sua leitura. É um conto curtíssimo que retrata a história de Júlio que está numa pista de dança permeada de efeitos. O conto foi escrito pelo aclamado Fábio Fernandes que entre seus contos publicados é também um tradutor de primeira.

Nessa pista de dança há um problema. Ela está fechada há muito tempo de modo que suscita questionamentos. Era um sonho ou efeito de alguma bebida alcoolica? A descrição dessa passagem foi tão real que fui remetido imediatamente ao passado quando eu frequentava uma pista de dança chamada Sunshine.

O motivo dessa memória afetiva é que num dos ambientes da casa tocava The Cure e o ambiente era muito parecido com o do livro. Era uma viagem que fechava a noite com chave de ouro, sem drogas claro.

O título da obra é uma referência a uma música de mesmo nome da banda The Cure lançada em 13 de outubro de 1981. A canção é inspirada no livro de Penelope Farmer, de nome homônimo.

Não sei se o objetivo do Fábio era trazer alguma memória afetiva, porém, senti isso, muito em função das imagens criadas no decorrer da leitura. Foi uma sensação de pura nostalgia com música de qualidade.

A experiência com a leitura não parou por aí. Trouxe uma sensação de estar preso ao passado que, embora trouxesse uma memória afetiva,  não era uma coisa boa.

O ambiente do sonho é como ele se lembrava: corredores pintados de preto fosco, onde o sol não bate, onde não bate nenhuma luz mas onde muitos corações batem e doem, doem porque têm que de doer, doem because it there, porque é por aí mesmo, porque ninguém lhes disse que poderia ser diferente.

É uma leitura rápida e obrigatória.

 

Capa

 

 

Fábio Fernandes

*
*
*
*
*
*
*
*